- Notícias

05/12/2017 – PF faz operação contra fraudes em licitações no Tocantins

O Globo

BRASÍLIA – A Polícia Federal (PF) realiza na manhã desta terça-feira a 2ª fase da Operação Marcapasso, que investiga esquema de corrupção destinado a fraudar licitações no Tocantins. O foco agora é um núcleo criminoso que atua na cidade de Araguaína, no interior do estado. Segundo a PF, a quadrilha tinha como objetivo a aquisição de equipamentos de órtese, próteses e materiais especiais de alto valor agregado e grande custo para o sistema de saúde.

Estão sendo cumpridos quatro mandados de prisão temporária, quatro mandados de condução coercitiva (quando a pessoa é levada para prestar depoimento) , duas medidas cautelares diversa de prisão e sete mandados de busca e apreensão nas cidades de Palmas (TO), Araguaína (TO) e Belém (PA.). Os mandados judiciais foram expedidos pela 4ª Vara Criminal Federal de Palmas.

A investigação teve início quando os só́cios da empresa Cardiomed Comércio e Representação Ltda foram presos por terem fornecido produtos com prazo de validade de esterilização vencidos. A PF descobriu o esquema de fraude em licitações que possibilitava o fornecimento de vantagens ilícitas a empresas, médicos e empresários do ramo, assim como a funcionários públicos da área de saúde.

Os investigados poderão responder pelos crimes de corrupção passiva e ativa, fraude à licitação e associação criminosa.

Na primeira fase da operação, a Justiça Federal determinou o bloqueio de mais de R$ 7,2 milhões em bens dos suspeitos. Segundo informações do G1, esta é a soma do dinheiro que eles teriam recebido indevidamente, sendo que R$ 4,5 milhões se referem às propinas supostamente recebidas por médicos.